Gestão de manutenção — Saiba agir para mantê-la em constante evolução

Por muitos anos, a manutenção só entrava em cena nas indústrias quando surgiam problemas nos equipamentos. Se, durante o trabalho, um equipamento estragava, a produção era paralisada para a correção do problema e, enquanto isso, a empresa deixava de gerar valor. Mas com o desenvolvimento da gestão de manutenção esse papel de tapa-buracos se transformou.

Hoje, a boa manutenção é aquela capaz de evitar problemas e maximizar a disponibilidade do maquinário, aumentando a produtividade e os resultados da companhia.

Além disso, essa atividade reduz custos indevidos e aumenta a vida útil de equipamentos, fazendo com que o investimento neles valha a pena.

Neste artigo, vamos explicar o avanço da gestão da manutenção e como agir para mantê-la em constante evolução. Boa leitura!

O que é a gestão de manutenção na indústria?

Para gerar valor e explorar toda a sua capacidade produtiva, uma empresa precisa do máximo de disponibilidade do seu maquinário. Se um equipamento quebra e paralisa a operação, uma parte da equipe fica ociosa durante o seu conserto e recursos investidos na produção são desperdiçados.

Mas esse tipo de risco pode ser consideravelmente reduzido com a implementação de um planejamento eficiente de gestão da manutenção.

Em vez de simplesmente esperar por uma falha técnica, manutenções preditivas e preventivas bem planejadas asseguram o bom funcionamento de equipamentos por um período maior, reduzindo as surpresas e também a manutenção corretiva.

Manutenção preventiva é aquela realizada regularmente com o objetivo de evitar a quebra de equipamentos. Ela é programada de acordo com o tipo de equipamento, seu histórico de falhas e sua demanda operacional. É como as revisões e troca de óleo de um carro: regulares e capazes de prevenir prejuízos maiores.

Normalmente, a manutenção preventiva já é indicada pelos fornecedores dos equipamentos para a indústria, sofrendo poucas alterações durante o planejamento da gestão de manutenção.

Já a manutenção preditiva é aquela feita com base em dados em tempo real sobre o desgaste e falhas dos equipamentos. Geralmente, esses dados são obtidos por meio de sensores, técnicas de acompanhamento e uma instrumentação específica.

Dessa forma, é possível antecipar possíveis falhas com sintomas mínimos e programar um reparo em um momento oportuno e com um custo imensamente menor do que o de uma manutenção corretiva.

Como implementar um bom planejamento de manutenção?

O primeiro passo para implementar um planejamento de manutenção é conhecer os equipamentos da empresa, como eles são utilizados e quais são suas particularidades. É importante detalhar o funcionamento de cada máquina e as justificativas para o modo como elas são utilizadas.

Depois disso, é interessante conhecer a demanda operacional que precisa ser atingida por esse maquinário. Nessa segunda etapa, é fundamental entender o tempo de disponibilidade necessário para que os equipamentos cumpram seu papel nos processos produtivos e se existem janelas de ociosidade ou baixa produtividade que podem ser aproveitadas para a realização de paradas de manutenção.

E claro, para implementar um bom planejamento de manutenção é essencial contar com o time certo: pessoas bem treinadas e capacitadas na parte técnica dos equipamentos da empresa. Essa equipe também deve ter uma visão clara de como o valor é gerado na empresa e qual o papel deles nesse processo.

Por fim, é preciso obter os cálculos de quais são os parâmetros do maquinário, como vibração, resistência e outros.

Com todos esses detalhes, é possível desenvolver um planejamento técnico preciso que leve em consideração tanto as demandas operacionais da empresa como a necessidade de manutenção dos seus equipamentos.

Por que a gestão de manutenção é tão importante para a indústria?

A gestão da manutenção correta e bem-feita é capaz de reduzir custos, aumentar a produtividade e evitar acidentes no ambiente de trabalho.

Quando uma máquina falha ou apresenta qualquer erro operacional, existe a chance de um colaborador envolvido na operação se machucar.

Para evitar acidentes, é essencial que o planejamento de manutenção seja feito com foco na segurança da equipe e que inspeções regulares avaliem as condições do maquinário.

Além disso, a boa manutenção minimiza as chances de que o equipamento quebre. E algumas vezes, o custo para a recuperação de uma máquina avariada pode ser tão alto que o mais indicado seria comprar uma nova.

Por mais que exista um custo com a manutenção preventiva e a troca dos componentes de desgaste, ele sempre será menor do que as consequências de uma manutenção negligente.

A gestão de manutenção também pode proporcionar uma otimização operacional que melhorará os processos na indústria. Se existe uma previsibilidade de pausas para manutenção, os riscos da operação são mitigados.

Sem paradas inesperadas, os processos produtivos vão fluir de uma forma mais natural e bem mais regular. E a consequência da otimização de despesas e da otimização operacional é o aumento da performance. Ao gastar menos para produzir mais em um tempo menor, a empresa terá uma eficiência aprimorada.

Quais as tendências de evolução para a gestão da manutenção?

Na indústria, a inovação é algo inevitável. Ela está presente desde o seu nascimento no século XVIII e se acentua cada vez mais, com a chegada de novas tecnologias disruptivas.

A manutenção também foi evoluindo ao longo dos anos e a tendência é que muitas novidades modifiquem, nas próximas décadas, a forma como ela é feita. E talvez uma das mudanças mais significativas seja a importância maior dos dados nos processos de manutenção.

Hoje existem tecnologias para coletar e processar muito mais dados do que no passado. Com sensores, instrumentos e técnicas apropriadas, é possível ter uma visão dinâmica do funcionamento dos equipamentos e do que pode ser feito para reduzir ao máximo falhas e quebras.

Além disso, outra tendência é a mudança da cultura de manutenção. Se no passado poucas pessoas na empresa entendiam o valor dessa área, hoje ela já é considerada uma parte estratégica do negócio e sua importância é difundida em toda a organização.

Por fim, vale a pena destacar que todo profissional da área de manutenção precisa sempre acompanhar as novidades de máquinas e equipamentos industriais e realizar treinamentos regulares. A tecnologia está em constante evolução e a parte técnica pode se transformar completamente em um curto período de tempo.

Fonte: inovacaoindustrial.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *